Saúde

Prótese de Silicone para os Seios, Teste de Qualidade Obrigatório







 

Prótese de Silicone para os Seios, Teste de Qualidade Obrigatório

 Após os graves problemas ocorridos com próteses de silicone para seios adulterados, onde são citadas duas marcas de empresas estrangeiras que distribuem no Brasil, a ANVISA quer controlar melhor a entrada de tais produtos no mercado brasileiro, principalmente no quesito da qualidade; haja vista os problemas decorrentes de silicones ou próteses mamárias, que atualmente, tornou se uma febre entre os conceitos femininos de beleza em todo mundo. O que não se esperava porém é que tais produtos viessem um dia a estourar, literalmente, como um balão e trazer sérias conseqüência para aqueles que possuem tais artefatos no corpo. Serão exigidos testes mais severos de todos os lotes dos produtos antes de serem comercializados no país. Bom para o consumidor, mas que a medida esta vindo um pouco tardia isso não resta dúvida, sem contar que tais problemas vão gerar gastos nos fundos da saúde pública, que também vem caminhando com problemas nas pernas a muito tempo, quem sabe esta precisando de uma prótese também.

Mas a idéia que parece boa ainda vai passar por uma consulta pública, que vai ter início dia 18 e vai se desenrolar até 16 de Fevereiro de 2012, quando a população brasileira que adora todo o tipo de votação poderá dar sua opinião sobre a proposta.

A empresa que quer distribuir prótese mamária aqui no Brasil, tem que apresentar atualmente apenas um certificado de qualidade, garantia que o produto esta em conformidade com as normas, porém não são exigidos testes de resistência que comprovem a eficiência do produto. Parece incrível mas empresas grandes como Poly Implant Prothese e a Rofil, estão sendo acusadas recentemente de estarem comercializando silicone industrial, o que é proibido para uso em seres humanos.

Assim a nova medida irá exigir que todos os produtos de silicone para implantes, oriundos de outros países sejam examinados por laboratórios nacionais, indicados pela nossa Agencia de Vigilância Sanitária e pelo Imetro, só depois poderão ser comercializados. Tais procedimentos já são realizados com preservativos e luvas e agora o Brasil será o primeiro país a exigir os testes das próteses para os seios, só assim o fabricante irá ter o registro e o direito de comercializar o produto no país.

 

A Anvisa pretende também monitorar todas as próteses que são vendidas no Brasil, o que não era feito até então. Após o escândalo da marca francesa PIP e da holandesa Rofil que tiveram seus produtos identificados como de auto risco a saúde, quando foi constatado o perigo de vazamento do gel, mais de 20 mil clientes brasileiras/brasileiros irão aguardar a decisão do ministério da saúde sobre, que medida será adotada com quem possui próteses desses laboratórios.

 

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.