Saúde

Hiperatividade – Transtorno Déficit de Atenção, Sintomas, Tratamento







Tudo sobre a Hiperatividade – Transtorno Déficit  de Atenção, Sintomas, Tratamento

Á primeira vista, a estatística soa alarmante: de 3 a 6% das crianças em idade escolar sofrem com o Transtorno de Déficit  de Atenção com ou sem Hiperatividade (o nome oficial do TDAH), que muita gente conhece somente como hiperatividade. Na maioria das vezes, o acompanhamento psicológico é suficiente.

Quando o caso é mesmo de TDAH, são três os sintomas principais: agitação, dificuldade de atenção e impulsividade – que devem estar presentes em pelo menos dois ambientes que a criança frequenta. Por tudo isso, que o diagnóstico precisa de respaldo médico.

Cinco Pontos Essenciais sobre esse transtorno – Hiperatividade.

1 Agitação não é hiperatividade   – quando ocorre o TDAH, eles se mantêm e são tão exarcebados que prejudicam a relação com os colegas. Muitas vezes, o aluno fica isolado e, mesmo hiperativo, não conversa.

2 – Só o médico dá o diagnóstico – a investigação para o diagnóstico costuma ser bem detalhada. Hábitos, traços pessoais e histórico médico são esquadrinhados para excluir a possibilidade de outros problemas e verificar se os aspectos que marcam o transtorno estão mesmo presentes. Por isso, o TDAH é definido por uma lista de sintomas. Ao todo são 21  – nove referentes á desatenção, outros nove á hiperatividade e mais outros três á impulsividade.

3 – Nem todos precisam de remédio – entre os anos de 2004 e 2008, a venda de medicamentos indicados para o tratamento cresceu 80%, chegando a cerca   de 1,2 milhão de receitas, segundo dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Diversos especialistas criticam essa elevação, apontando-a como um dos sinais da chamada” medicalização da Educação”  . Quando a medicação é necessária, os estimulos á base de metilnidato são os mais prescritos pelos médicos.

4 – O diálogo com a família é essencial   – Conversas com a família e relatórios periódicos enviados para o profissional da saúde são indicados para facilitar a comunicação.

5  – O professor pode ajudar (e muito)   – Adaptar algumas tarefas ajuda a amenizar os efeitos mais prejudiciais do transtorno.  Trabalho em pequenos grupos, favorece a concentração.  Propor intervalos em leituras longas ou sugerir uma pausa para tomar água após uma sequência de exercícios. De resto, vale sempre avaliar se as atividades propostas são desafiadoras e se a rotina não está repetitiva.

Foto/Divulgação

*** Participe do nosso Blog Not1 e Comente sobre Hiperatividade – Transtorno Déficit  de Atenção, Sintomas, Tratamento

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.