Vestibular

‘Duelo’: Análise do Conto de Sagarana, Guimarães Rosa na FUVEST







O conto 'Duelo’ do autor Guimarães Rosa se encontra no livro Sagarana, uma das leituras obrigatórias de quem for prestar o vestibular para a USP. Para entender melhor a história e se dar bem nas provas, vale a pena ler o conto e depois ir à fundo nas análises!

Confira no Not1 uma análise crítica completa sobre o livro, resumo e informações importantes para você ir preparado para as provas da Fuvest!

sagarana-duelo

 

GUIMARÃES ROSA

Guimarães Rosa fez parte da terceira geração do modernismo, com fortes características regionalistas. Em todas as suas obras é possível perceber uma linguagem carregada de regionalismos, uma linguagem do povo. Faz uso do Regionalismo Universal: o sertanejo, personagem principal, é usado para abordar questões universais, que acometem pessoas do mundo todo.

Rosa busca a recriação da linguagem, colocando o falar popular e a vida no sertão nos seus escritos. Usa muito de Neologismos, que é a arte de inventar palavras. Guimarães tem preocupação com o conteúdo, e não com a forma. Há rompimento do autor com os padrões gramaticais tradicionais, para aderir a uma estética da liberdade.

DUELO

O capiau Turíbio Todo testemunha a traição de sua mulher com o ex-militar Cassiano Gomes, e faz planos de vingança. Todavia, a bala destinada a matar Cassiano (de costas) não acerta o adúltero, mas sim seu irmão, inocente.

Cassiano põe-se a perseguir Turíbio para vingar o assassínio do irmão. Turíbio refugia-se no sertão, perseguido por Cassiano. Durante meses trava-se uma luta aferrada, em que cada um é ao mesmo tempo perseguidor e perseguido (caça e caçador). Algumas vezes os duelistas se desencontram por um fio.

Mas Cassiano fica gravemente doente, e antes de morrer, ajuda com generosidade um sertanejo que vive na miséria, chamado Timpim Vinte-e-Um. Turíbio, ao saber da morte do adversário, fica contente e põe-se a caminho de volta para sua mulher. Porém Vinte-e-Um o identifica e mata, cumprindo assim a vingança que prometera a Cassiano no leito da morte.

sagarana

PERSONAGENS:

Turíbio Todo: Seleiro de profissão, descrito como Papudo e capaz de chorar sem fazer caretas.

Silivana: Esposa de Turíbio Todo; tinha grandes olhos bonitos, de cabra tonta. 

Cassiano Gomes: ex-militar atirador, tinha só 28 anos, era solteiro e amante de Silivana.

Vinte-e-Um: moço pobre do sertão. É ajudado por Cassiano e por fim, mata Turíbio Todo.

ANÁLISE CRÍTICA

O título do conto é extremamente fiel ao desenrolar da história. O principal ponto da obra é que enquanto os homens fazem planos e partem em busca de seus objetivos, muitas vezes, algo superior intervém, e pode facilmente dar um fim a toda situação. 

A epígrafe do livro fala sobre a briga de uma piranha e uma arraia. Ambas falam de suas qualidades de briga, uma diz que tem dentes grandes e afiados, e a outra um ferrão potente… Mas por fim surge um peixinho mecânico, com uma bateria elétrica, entra na água, e mata as duas espécies que brigavam.

Ou seja, o resumo da história encontra-se nessa passagem. O humor também está presente em toda obra, em tom, muitas das vezes, satírico. O maior exemplo é a personagem Silivana, esposa adúltera de Turíbio Todo; descrita por ter “grandes olhos bonitos, de cabra tonta”.

** Gostou do post? Então não se esqueça de comentar sua opinião aqui no Not1. (Fontes: livro de apoio curso Objetivo, Sinopse Vestibulando Web).

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.